Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




observador | 29 mar 2015

Armando Sevinate Pinto foi também ex-consultor de Cavaco Silva para os assuntos agrícolas e rurais. Morreu esta madrugada.

sevinate.jpg

 O ex-ministro da Agricultura do governo de Durão Barroso morreu durante esta madrugada. Armando Sevinate Pinto foi também ex-consultor de Cavaco Silva para os assuntos agrícolas e rurais.

Sevinate Pinto, 69 anos, “tinha sido hospitalizado há dois ou três dias e infelizmente não resistiu”, afirmou à Lusa João Machado, presidente da Confederação de Agricultores Portugueses (CAP).

Francisco Avillez, antigo professor catedrático de Economia e Política Agrícola do Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa e uma das pessoas que mais de perto colaborou com Sevinate Pinto, descreve o antigo ministro como alguém de “uma grande seriedade, honestidade, sentido de humor e otimismo”. Um otimismo que só o “abandonou nas últimas três semanas, quando foi detetada a doença o que levou de entre nós”, afirmou ao Observador.

O fundador da empresa de consultadoria Agro.Ges, da qual Sevinate Pinto era coordenador técnico, lamentou a morte do “maior amigo”, de um “homem que conhecia desde sempre” e “que teve uma importância enorme e decisiva para agricultura portuguesa”.

“Ele [Sevinate Pinto] foi um dos que mais se esforçou para encontrar soluções que se adaptassem à nossa agricultura portuguesa” sobretudo depois “da entrada do país na Comunidade Europeia”, lembrou Francisco Avillez a propósito de alguém que “esteve sempre ao lado dos agricultores, mas com espírito crítico”. “Tenho uma pena profunda de ter perdido um grande amigo”, disse, por fim, Avillez.

Paulo Portas também já reagiu à morte do ex-governante, de quem, segundo afirma, tantos conselhos recebeu. “Era um ser humano excecional e um criador de políticas agrícolas notável e persistente”, disse o presidente do CDS

“No governo e nas instituições, na universidade e nas empresas, deu o melhor de si mesmo e deixou um legado de conhecimento, saber, pensar e saber fazer agricultura em Portugal verdadeiramente único, e que deve ser continuado. Acreditava num mundo rural forte e num país agrícola competitivo. Batia-se pelo interesse nacional – tanto em Lisboa como em Bruxelas – com patriotismo e razão. Muito do que sei e defendo em matéria de Agricultura devo ao conselho amigo e inteligente de Armando Sevinate Pinto. Era um amigo pessoal, com um testemunho de presença e lealdade nos momentos mais difíceis”, disse.

Armando José Cordeiro Sevinate Pinto nasceu em Ferreira do Alentejo a 1 de janeiro de 1946, era casado e tinha dois filhos. Trabalhava como coordenador técnico da empresa AGRO.GES.

Licenciado em Engenharia Agrónomica pelo Instituto Superior de Agronomia, Sevinate Pinto foi ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas do XV Governo Constitucional PSD/CDS-PP, era Durão Barroso primeiro-ministro. Foi entre abril de 2002 e 17 de julho de 2004. Dois anos depois, e dada a experiência como consultor em várias empresas, foi também consultor do Presidente da República para as questões relacionadas com a Agricultura e com o Mundo Rural. Serviço que acumulou, durante dois anos, com o cargo de presidente da FILCORK, Associação Interprofissional da Cortiça. Deixou se ser consultor de Cavaco no ano passado, em 2014.

O seu percurso profissional começou como técnico, para mais tarde se tornar diretor e, depois, diretor-geral do Ministério da Agricultura. Em 1987 acabaria nomeado para dirigir a Comissão Europeia em Bruxelas (do FEOGA/Orientação, das Estruturas e Investimentos Agrícolas, das Florestas, da Investigação Agrária e do Desenvolvimento Rural), de onde saiu a seu pedido.

Sevinate Pinto foi membro do Conselho de Avaliação e Qualificação da Ordem dos Engenheiros e da Comissão de Avaliação do Ensino Superior do Ministério da Educação. Era membro da Academia de Engenharia, chegou a ser vice-presidente do Conselho Geral da Universidade de Évora e membro do Conselho de Avaliação e Qualidade do Instituto Politécnico de Beja

A 10 de junho de 2005 recebeu das mãos de então presidente da República, Jorge Sampaio, a Grã-cruz da Ordem de Cristo. Uma condecoração feita numa cerimónia no Pavilhão Multiusos de Guimarães.

O funeral do antigo ministro da Agricultura realiza-se na segunda-feira em Cascais, de acordo com informação da agência funerária. O corpo de Sevinate Pinto vai estar em câmara ardente a partir das 18h30 deste domingo na igreja da Ressurreição em Cascais e as cerimónias religiosas vão ter início às 14h00 de segunda-feira já na Igreja Paroquial de Cascais, seguindo o cortejo para o cemitério da Guia, na mesma vila.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags: