Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Público, 2011.01.10

 


Os licenciados antes da aplicação do processo de Bolonha, com quatro e cinco anos de curso, vão poder ter o grau de mestre. Para tal, terão que pedir às instituições onde estudaram para rever os seus processos e, caso seja necessário, "terão de fazer algumas disciplinas, apresentar e defender um relatório final, cujas definições serão determinadas por cada uma das universidades", explica António Rendas, presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP).

O CRUP e o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) aproveitaram a comemoração dos 35 anos da Universidade dos Açores para se reunir na Região Autónoma.

"Foram aprovadas recomendações para iniciar o processo de creditação dos licenciados pré-Bolonha", anuncia Rendas. "Essas orientações visam credenciar os licenciados anteriores ao processo de Bolonha com o grau de mestre", sublinha.

Na reunião foram também debatidas questões do financiamento das universidades, mas "apenas para analisar a aplicação do Contrato de Confiança" que permitiu um acréscimo de financiamento do Estado no valor de cem milhões de euros. "Com essas verbas aumentámos o número de alunos, abriram-se novos cursos e será possível manter a qualidade do ensino", assegura.

Por sua vez, o CCISP debateu a "criação do ensino à distância", revela Sobrinho Teixeira, presidente do organismo. "Pensamos que a oferta de ensino à distância tem de ser generalizada para o país mas também para o mundo da lusofonia e zonas de emigração portuguesas", diz.

O CCISP debateu ainda a criação de Centros de Investigação Aplicada. "Um grupo de peritos vai analisar o processo de desenvolvimento destes centros, cujo objectivo é o envolvimento das comunidades nos projectos, e apreciar o seu financiamento com o Governo", conclui. Lusa

Autoria e outros dados (tags, etc)