Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Gabriela Cruz recebe Prémio Kleckner

por papinto, em 03.01.11

[ 10/13/2010 ]

Gabriela Cruz, agricultora Portuguesa, recebeu o prestigiado Prémio Kleckner Trade and Technology Advancement 2010, pelo seu empenho na informação, apoio e defesa dos agricultores na adesão a novas culturas, práticas culturais e novas tecnologias, e ainda pelo seu esforço no sentido de mudar as atitudes dos governos Europeus que bloqueiam o acesso à liberdade de escolha dos agricultores para utilizarem produtos da biotecnologia, mais concretamente, as culturas geneticamente modificadas.

O Prémio, entregue pela Truth about Trade and Technology (TATT), procura reconhecer a capacidade de liderança, visão e determinação na defesa da liberdade de todos os agricultores escolherem as tecnologias e as ferramentas que promovam o aumento da qualidade, quantidade e disponibilidade de produtos agrícolas em todo o mundo.

Maria Gabriela Cruz é formada em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia de Lisboa e é presidente da APOSOLO - Associação Portuguesa de Mobilização de Conservação do Solo. Na sua exploração são utilizadas algumas das práticas e tecnologias agrícolas mais modernas ao seu dispor, com o objectivo de combater a erosão dos solos e de minimizar o impacto dos fitofarmacêuticos, que utiliza nas culturas, na saúde dos seus colaboradores e no ambiente.

Nos últimos anos, a agricultora Portuguesa tem contribuído activamente na divulgação e esclarecimento de:

- Práticas da Agricultura de Conservação (isto é, práticas que permitem o maneio do solo com a menor alteração possível da sua composição, estrutura e biodiversidade natural, defendendo-o dos processos de degradação, como a erosão e a compactação);

- Práticas de Produção Integrada (isto é, práticas com o objectivo de produzir produtos de elevada qualidade que respeitam as exigências e normas nacionais e internacionais relativas à qualidade do produto, segurança alimentar e rastreabilidade, assegurando, simultaneamente, o desenvolvimento fisiológico equilibrado das plantas e a preservação do ambiente);

- Utilização de variedades de plantas geneticamente modificadas para utilização na agricultura (isto é, plantas melhoradas através de técnicas de DNA recombinante e engenharia genética).

 

Gabriela Cruz é cliente AGROGESTÃO.

Autoria e outros dados (tags, etc)